AMASE

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS DE SERGIPE

Acesso Rápido
TJSE

Portal
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Intranet

Intranet
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

TJSE Webmail

Webmail
TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

Portal
DIÁRIO DA JUSTIÇA

TRE-SE Intranet

Intranet
Tribunal Regional Eleitoral

NOVA DIRETORIA DA AMASE TOMA POSSE PARA O BIÊNIO 2018/2019
ARACAJU/SE - 06 de Fevereiro de 2018

DIRETORIA EMPOSSADA.JPG

 
“A defesa intransigente das prerrogativas da magistratura, assim como os direitos dos magistrados aposentados e das pensionistas, o aprimoramento das regras de organização judiciária, inclusive com a criação de novas vagas de primeiro e segundo graus de jurisdição, a implantação de melhores condições de trabalho aos magistrados e magistradas, a fim de lhes preservar a saúde e promover a devida segurança pessoal, além da democratização do Judiciário, notadamente quanto às eleições diretas para os Tribunais”. Estes são os principais temas que ocuparão a agenda da administração do Juiz de Direito, Marcos de Oliveira Pinto, pelos próximos dois anos à frente da Amase - Associação dos Magistrados de Sergipe.
 
A gestão sob o comando de Marcos de Oliveira Pinto é formada pelo vice-presidente geral, Gustavo Adolfo Plech Pereira; o secretário-geral, Roberto Alcântara de Oliveira Araujo; do vice-presidente de Patrimônio e Finanças, Diógenes Barreto e a vice-presidente de Relações Institucionais, Dauquíria de Melo Ferreira. O Conselho Consultivo e de Defesa das Prerrogativas da Magistratura têm à frente os juízes Henrique Gaspar Mello de Mendonça, Cláudia do Espírito Santo e Karyna Torres Gouveia Marroquim Abdala. 
 
Numa posse concorrida da nova diretoria da Amase, na última segunda-feira, dia 05, com as presenças das autoridades sergipanas o Poder Executivo, representado pelo vice-governador, Belivaldo Chagas; do Presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Cezário Soqueira Neto; do Poder Legislativo, representado pelo deputado Garibalde Mendonça, vice-presidente da Assembléia Legislativa do Estado; além da presença do presidente da AMB – Associação dos Magistrados  Brasileiros -, Jayme Martins de Oliveira Neto.
marcos oliveira.jpg

No discurso de posse o presidente da Amase apontou que fará uma gestão associativa transparente e participativa. “Ainda mais no momento atual em que a união é o caminho a ser percorrido, frente aos ataques permanentes, mentirosos e desonestos que se projetam sob a magistratura, tanto em questões locais, como em problemáticas nacionais”, afirmou chamando a atenção para a campanha engendrada nos dias atuais para desmoralizar a Magistratura que quer deslegitimar o combate à corrupção. “Querem colocar os julgadores nos bancos dos réus, atar-lhes a boca e amarrar as suas mãos, amesquinhar suas prerrogativas e criminalizar o seu poder de polícia”, afirmou ainda.
 
O presidente da Amase, Marcos de Oliveira Pinto alerta que o desrespeito e o enfraquecimento do Poder Judiciário, somente prejudicam a própria sociedade. Em outro ponto no discurso, o presidente afirma que o juiz deve decidir com base na sua consciência, no seu entendimento jurídico e de acordo com as provas que constam dos autos. “O juiz não decide por pressão, nem muito menos na direção dos holofotes”.
 
“Apontam a existência de penduricalhos, a exemplo da incessante campanha em desfavor do auxílio moradia, matéria que está sob o crivo da Suprema Corte. Esquecem, propositadamente, que à magistratura não tem sido assegurado o seu direito constitucional à reposição inflacionária e que as perdas já ultrapassaram a casa dos 34% dos nossos subsídios, segundo o menor índice de correção monetária (IPCA-E). Num espaço de 12 anos de implantação do regime de subsídios, somente foi verificada a reposição salarial dos magistrados em 5 exercícios”, disse o novo presidente no seu discurso.
 
DISCURSO DR aNTÔNIO POSSE.JPG

O ex-presidente Antônio Henrique de Almeida Santos se despediu da sua gestão agradecendo a todos que participaram e afirmou não ser fácil representar uma classe de magistrados, especialmente num momento em que, infelizmente, a magistratura vem sendo atacada de todas as formas. “Eu percebo que os ataques demonstram a grandiosidade da magistratura brasileira porque no meio de tantos escândalos, no meio de tantas crises seriíssimas se consegue atacar a magistratura com coisas de menor importância”, afirmou. Ele dirigiu elogios também ao novo presidente que o sucede. “Marcos tem duas características fundamentais para um magistrado, coragem e ponderação. O magistrado não pode ser covarde e ao mesmo tempo não pode ser açodado, e Marcos teme estas características é corajoso e proativo”.
 
 
 
 
jayme martins neto2.JPG

 
Num breve discurso, o presidente da AMB, Jayme Martins de Oliveira Neto, pregou o apoio que as associações devem ter de seus associados e afirmou que diante do atual momento a magistratura brasileira tem que manter a tranqüilidade. “Temos condições de reverter esse momento e os magistrados devem e se unir a sua associação para que ela ganhe força nas discussões nacionais, nas discussões com outros poderes”, disse em seu discurso o presidente da AMB.
Várias outras autoridades estiveram presentes, representando o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, o vice-presidente desembargador Diógenes Barreto; o procurador geral de Justiça em Exercício, Eduardo Barreto D’Ávila; o presidente da OAB-SE, Henri Clay Santos Andrade; o Defensor Público-Geral em Exercício, José Léo Neto; a presidente da Associação dos Magistrados do Trabalho da 20ª Região, Flávia Pessoa; o presidente da Associação Sergipana do Ministério Público, Jarbas Adelino Santos Júnior; o presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado de Sergipe, Ermelino Costa Cerqueira; o presidente da Associação Mato-Grossense de Magistrados, José Arimatéa Neves Costa; o delegado da Associação dos Juízes Federais Gilton Batista de Brito; Ramon Tácio de Oliveira, desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais; o comandante da Polícia Militar, coronel Marcony Cabral.